logo

SOLVICO oferece um sistema de vídeo conferências integral, criptografado e seguro, com qualidade HD.

Solvico permite que qualquer computador com webcam, microfone e conectado à internet participe de uma conferência com os demais participantes, com igual ou distinto equipamento, sem necessidade de nada mais para usar o serviço, o que faz deste sistema uma solução econômica sem prejudicar sua qualidade.

hablamos@solvico.es
(+34) 620 21 94 15

Zoom de acesso à conta

Política de privacidade (GDPR)

1. Alcance

 

Esta Política de Protecção de Dados Pessoais aplicam a todos os bancos de dados e / ou arquivos que contenham dados pessoais que são processados ​​por soluções de colaboração de vídeo, SL (NIF B86055290 Endereço: .. passeio Alameda de Osuna nº74 correio eletrônico: javier.galdos@solvico.es) considerado responsável e / ou responsável pelo processamento de Dados Pessoais.
No exercício dessas responsabilidades e a fim de estabelecer os princípios gerais que devem reger o processamento de dados pessoais, no sentido estabelecido por lei, o órgão de administração implementou esta Política de proteção de dados pessoais. .
Os Detentores de Dados Pessoais que estão sendo coletados, armazenados, usados ​​… podem a qualquer momento exercer seus direitos de conhecer, atualizar, retificar e excluir informações e revogar a autorização.
Para este fim, uma comunicação deve ser enviada por escrito ao responsável e / ou responsável pelo processamento dos Dados Pessoais, que seguirão o procedimento, de acordo com a Lei de Proteção de Dados Pessoais, seu Regulamento e legislação complementar.

 

2. Propósito

 

A Política de Proteção de Dados Pessoais destina-se a garantir o respeito ao direito à honra e à privacidade no tratamento de dados pessoais de todas as pessoas relacionadas à sociedade e, em particular, à conformidade com legislação aplicável.
Os Dados Pessoais estão sujeitos a Tratamento pela SAS com os seguintes propósitos:
Garantir a segurança e integridade do nosso software.
• Suporte técnico e / ou treinamento.
• Faturamento.
• Informar você sobre nossos novos produtos ou serviços, atualizações de produtos, problemas de suporte técnico, eventos e ofertas especiais; como parte de um processo de venda contínua.
• Prevenir e detectar fraudes ou outras atividades ilegais ou proibidas.
• Faça parte do processo de manutenção e modernização de nossos produtos.
• Faça parte de meios automatizados, como protocolos de comunicação.

 

3. Âmbito de aplicação

 

Esta Política de proteção de dados pessoais será aplicável a todos os membros da empresa: ao seu corpo administrativo, parceiros, procuradores e funcionários; bem como para todas as pessoas que estão relacionadas com a sociedade e têm um relacionamento próximo ou de pertença.
De acordo com as disposições desta Política de Proteção de Dados Pessoais, a empresa desenvolverá um padrão interno de gerenciamento de proteção de dados global, que será implementado e será obrigatório para todos os membros da Empresa.

 

4. Princípios do processamento de dados pessoais

 

Os princípios que regem a Política de proteção de dados pessoais são os seguintes:
a) Princípios gerais:
A empresa cumprirá escrupulosamente a legislação sobre a proteção de dados pessoais.
Além disso, garantir a conformidade com o princípio da qualidade dos dados, tal como consagrado nos que só serão coletados e os dados pessoais devem ser processados ​​se eles são adequados, pertinentes e não excessivos em relação ao âmbito e finalidades para as quais são recolhidos ou tratados , que deve ser concreta e legítima, exceto nos casos em que a legislação aplicável estabeleça de outra forma.
A empresa garantirá que os dados pessoais coletados sejam verdadeiros e precisos.
A empresa vai promover os princípios estabelecidos na presente Política de Privacidade de dados pessoais são levados em conta (i) a concepção e implementação de todos os procedimentos estabelecidos pela empresa, (ii) os produtos e serviços oferecidos, (iii ) em todos os contratos e obrigações ou assumir que formaliza e (iv) na implementação desses sistemas e plataformas permitem o acesso de funcionários ou terceiros e / ou a coleta ou tratamento de dados pessoais.
b) Princípios relativos à coleta e processamento de dados:
Na medida em que exigido pela lei aplicável, no processo de recolha e tratamento de dados pessoais devem ser informados de forma explícita, com precisão e de forma inequívoca, pelo menos, sobre a existência de um tal processo, a identidade do os responsáveis ​​pelo processamento dos dados e a finalidade de coletar os dados de acordo com os regulamentos aplicáveis.
Nos casos em que é obrigatória consentimento antes de coletar causa ou tratar os seus dados devem ser obtidos.
A sociedade não processar dados pessoais sobre ideologia, religião, crenças, origem racial ou étnica ou orientação sexual, a menos que a coleta desses dados, conforme exigido pela lei aplicável, caso em que serão recolhidos e tratados de acordo com estabelecido nisso.
c) Princípios relativos a medidas de segurança e confidencialidade:
A empresa deve projetar, implementar, executar e manter todas as medidas de segurança organizacionais e técnicas necessárias para garantir que a recolha e tratamento de dados é realizada de acordo com os padrões exigidos por lei.
A menos que a lei aplicável disponha de outro modo, (i) os dados recolhidos e tratados pela Companhia deverão ser preservados com a máxima confidencialidade e sigilo não pode ser utilizado para outros fins que não os justificados e autorizados coleção sem que eles podem ser comunicados ou transferidos a terceiros fora dos casos permitidos pela lei aplicável em cada caso e (ii) os dados devem ser apagados quando eles não são mais necessários ou relevantes para os fins para que foram recolhidos.
A obrigação e responsabilidade está limitada a ter os meios apropriados para este propósito. A empresa não garante total segurança de suas informações ou responsáveis ​​por quaisquer consequências decorrentes de falhas técnicas ou entrada imprópria por terceiros para o banco de dados ou arquivo no qual se encontram os dados pessoais tratados. A empresa vai exigir aos fornecedores de serviços a contratar, adopção e aplicação do direito à protecção de dados pessoais em conexão com que esses prestadores de medidas técnicas, humanos e administrativos.
d) Princípios sobre transferências de dados:
comprar ou obter dados pessoais a partir de fontes ilegítimas ou nos casos em que tais dados foram recolhidos ou transferidos em violação da lei ou não são suficientemente garantem sua origem legítima é proibida.
e) Princípios sobre a contratação de gerentes de tratamento:
Antes de contratar qualquer prestador de serviços para acessar dados pessoais que são de responsabilidade do caráter da sociedade, bem como durante o termo da relação contratual, este deve verificar se o prestador de serviços cumpre as garantias necessárias e atende as medidas de segurança legalmente exigidas.
f) Transferências internacionais de dados:
O tratamento dos dados pessoais sujeitos às regras da UE que envolvem uma transferência de dados fora do Espaço Económico Europeu deve ser conduzida em estrita conformidade com os requisitos da lei aplicável na jurisdição de origem.
g) Princípios sobre os direitos das pessoas afetadas:
A sociedade deve permitir que aqueles afetada para exercer os seus direitos de acesso, retificação, cancelamento e oposição que podem aplicar-se, pondo em prática procedimentos internos que são necessárias e oportunas, que se reunirá pelo menos legal requisitos applicatio

 

5. Controle e avaliação

a) Controle
É responsabilidade do órgão de administração, ou da pessoa que assume suas atribuições, supervisionar a aplicação das disposições desta Política para a proteção de dados pessoais pela Empresa.
b) Avaliação
O órgão de administração avaliará, pelo menos uma vez por ano, o cumprimento e a eficácia desta Política de Proteção de Dados Pessoais e reportará o resultado na Assembléia Geral.

 

6. Direitos dos titulares de dados pessoais

As pessoas singulares cujos dados pessoais estão sujeitos a tratamento pela sociedade, têm os seguintes direitos, que podem ser exercidos a qualquer momento:
• Conhecer os dados pessoais que a sociedade possui em seus arquivos. Da mesma forma, o contratante pode solicitar a qualquer momento que seus dados sejam atualizados ou corrigidos, por exemplo, se você achar que seus dados estão incompletos, imprecisos, incompletos, cisão, enganosa, ou aqueles cujo tratamento é proibido ou não foi autorizado.
• Solicitar comprovação de autorização para o processamento de seus dados pessoais.
• Ser informado, mediante solicitação por escrito, sobre o uso que a sociedade deu aos seus Dados Pessoais.
• Apresentar reclamações às Administrações Públicas ou à Agência de Proteção de Dados por violações das disposições da Lei de Proteção de Dados Pessoais.
• Para solicitar a eliminação dos seus dados pessoais e / ou revogar a autorização concedida para o tratamento dos mesmos, através da apresentação de uma carta solicitando isso. No entanto, o pedido de supressão de informações e revogação da autorização não proceder quando o titular da informação tem o dever legal ou contratual para permanecer no banco de dados e / ou arquivos, ou quando a relação está em vigor entre partes, em virtude do qual os seus dados foram recolhidos.
• Acesso gratuito aos seus dados pessoais sujeitos a tratamento.

 

7. Informação obtida passivamente

 

Quando as informações são coletadas através dos sites, a empresa pode coletar informações passivamente através de tecnologias para o tratamento das informações, como “cookies”, através das quais informações sobre o hardware e as informações são coletadas. Software informático, endereço IP, tipo de browser, sistema operativo, nome de domínio, hora de acesso e endereços dos sítios Web de origem; Usando essas ferramentas, os Dados Pessoais dos usuários não são coletados diretamente.
As informações também serão coletadas sobre as páginas que a pessoa visita com mais frequência nesses sites para saber seus hábitos de navegação. No entanto, o usuário dos sites
O site da empresa tem a possibilidade de configurar o funcionamento dos “cookies”, de acordo com as opções do seu navegador da Internet.

 

8. Legislação

 

CONS CONSTITUIÇÃO ESPANHOLA: A Constituição espanhola em seu artigo 10 reconhece o direito à dignidade da pessoa. Por seu turno, o Artigo 18.4 estabelece que a lei limitará o uso da tecnologia da informação para garantir a honra e a privacidade pessoal e familiar dos cidadãos e os plenos direitos dos seus direitos.
 DIRECTIVA 95/46 / CE: Directiva 95/46 / CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 24 de Outubro de 1995, relativa à protecção das pessoas singulares no que diz respeito ao tratamento de dados pessoais e à livre circulação de pessoas esses dados.
 LOPD: Lei Orgânica 15/1999, de 13 de dezembro, sobre a Proteção de Dados Pessoais.
 RD 1720/2007: Real Decreto 1720/2007, de 21 de dezembro, Regulamento de desenvolvimento da Lei Orgânica 15/1999, de 13 de dezembro, de Proteção de Dados Pessoais (RLOPD).
 REGULAMENTO (UE) 2016/679 do Parlamento Europeu e do Conselho de 27 de abril de 2016
Regulamento LSSI. LEI 34/2002 de 11 de julho Lei de Serviços da Sociedade da Informação e Comércio Eletrônico. (LSSICE)

 

 

 

Esta web utiliza cookies para que tengas la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando das tu consentimiento para la aceptación de las cookies y la aceptación de nuestra política de cookies.

ACEPTAR

Aviso de cookies